Banco do Canadá espera taxas mais altas no futuro

Banco do Canadá espera taxas mais altas no futuro

O Banco do Canadá deixou sua política monetária inalterada em sua reunião de dezembro de 2017. Porém, o órgão permite a possibilidade de aumentos de taxa no começo de 2018.

O Governador do Banco do Canadá, Stephen Poloz, deu alguns comentários hawkish em seu recente discurso. Segundo ele, espera-se que o crescimento continue acima do potencial, oferecendo um risco de aumento nas previsões de inflação. Ele também descreveu a política monetária atual como “bem estimuladora“. Tais comentários despertaram expectativas de que uma maior contração da política monetária do Canadá venha em breve. Estima-se agora que a probabilidade de um aumento de taxa em janeiro seja de 35%.

De acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a taxa de crescimento do Canadá, de 3%, será a maior entre as democracias industrializadas do G7 neste ano, antes de cair para 2,1% em 2018. A economia do país foi impulsionada pelo aquecimento do mercado imobiliário e o crescente endividamento das famílias. Parece haver algumas fundações fortes: forte demanda doméstica, atividade empresarial em melhoria e emprego elevado.

A inflação canadense fica abaixo da meta. Ainda assim, o Banco do Canadá parece pensar que isso pode ser explicado pelo impacto de fatores temporários, tais como capacidade excedente persistente na economia. À medida que os preços da energia subirem, a inflação também subirá.  

No entanto, as dinâmicas econômicas futuras têm seus riscos. A dívida familiar atingiu 171,1% da renda no terceiro trimestre. A principal delas é o possível fim do Acordo Norte-americano de Livre Comércio (NAFTA). Os EUA ameaçaram se retirar do acordo a menos que o Canadá e o México concordem com grandes concessões. Caso isso aconteça, o dólar canadense sofrerá muito, pois 75% das exportações do Canadá vão para os Estados Unidos. Além disso, regras de hipoteca mais rígidas entrarão em vigor em janeiro e ainda há de ser avaliado como a economia está reagindo aos dois aumentos de taxa de 2017.

“Dados os fatores incomuns em jogo, o banco está monitorando esses riscos em tempo real – o termo que usamos para isso é dependente de dados – em vez de empregar uma abordagem mecânica à definição de políticas“, disse Poloz.

Foi um ano volátil para USD/CAD. O par inicialmente se fortaleceu para quase 1,3800 em abril, mas então caiu para 1,2060 em setembro. O dólar canadense vem novamente perdendo força nos meses finais de 2017, então USD/CAD subiu para 1,2800.

 

cad

Semelhante

Últimas notícias

A confiança dos investidores sobe na zona euro

A opinião do mercado sobre as atuais condições econômicas na Zona Euro melhorou em junho, de acordo com o Índice de Confiança do investidor publicado pela Sentix nesta terça-feira. O indicador subiu para 28,4 este mês, de 27,4 registrado em maio, superando as expectativas dos analistas.

eur
Euro: inflação aumenta para 1,9%

A taxa anual de inflação na zona do euro aumentou para 1,9% em abril, de 1,5% registrado no mês anterior, de acordo com um relatório publicado pelo Eurostat na quarta-feira. Em toda a União Europeia, a inflação subiu para 2% em abril em comparação com 1,6% em março.

eur

Deposite com sistemas de pagamento locais

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Livro de Forex para Iniciantes

As coisas mais importantes para começar a negociar
Insira seu e-mail e nós vamos lhe mandar um guia Forex gratuito

Obrigado!

Nós enviamos um link especial para o seu e-mail.
Clique nesse link para confirmar seu endereço e receber um guia Forex para iniciantes gratuito.

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera