Até onde vai a desaceleração econômica da China? Seria um caso de recessão?

Até onde vai a desaceleração econômica da China? Seria um caso de recessão?

2022-08-22 • Atualizado

Com a China, locomotiva do crescimento mundial, em desaceleração, quem poderá salvar a economia global? Quando as principais economias do planeta pisaram no freio devido à inflação alta, muitos acreditaram que a China iria entrar em cena para salvar o dia.

Infelizmente, a China também tem problemas. Para o choque de todos, a economia chinesa cresceu apenas 0,4% na comparação anual no segundo trimestre de 2022, aquém da previsão de 1% e bem abaixo dos 4,8% de crescimento observados no primeiro trimestre. Este é o pior ritmo desde a contração sofrida em 2020, na época do primeiro surto de covid em Wuhan.

Sim, a economia da China ainda está crescendo, mas a um ritmo muito mais lento. Isso deixa todos preocupados com o carro-chefe do crescimento econômico global. O Goldman Sachs cortou sua projeção de crescimento do PIB chinês neste ano de 3,3% para 3%. É a terceira revisão para baixo feita pelo banco de Wall Street desde maio.

O que há de errado com os números chineses?

O diabo mora nos detalhes:

1. A produção industrial teve alta de 3,8% em julho, após a alta de 3,9% em junho, bem longe da previsão de 4,6%.

2. As vendas no varejo subiram 2,7% em julho na comparação anual, abaixo dos 5% esperados pelo mercado e dos 3,1% observados no mês anterior. Isso aponta para um recuo na atividade dos consumidores.

3. O desemprego entre jovens atingiu novo recorde em julho, com 19,9% dos chineses de 16 a 24 anos sem emprego.

4. A venda de imóveis registrou queda de 29%, mais profunda que os 18% registrados em junho.

5. Os lançamentos de empreendimentos imobiliários caíram 45%, sem alteração em relação a junho.

Será que a economia da China está esfriando?

A segunda maior economia do mundo está passando aperto com a série de medidas de isolamento decorrentes da política de tolerância zero à covid no país, a piora no cenário imobiliário, a pior onda de calor em 60 anos — com algumas províncias fechando fábricas para economizar energia — e a queda na demanda e na produção.

A economia chinesa está caminhando para seu menor crescimento em décadas. Suas fábricas estão vendendo menos no exterior e seus consumidores estão gastando menos no país.

1. Commodities indicam que a China está desacelerando

A produção da China impacta diretamente a economia global por meio dos preços das commodities, sobretudo metais industriais. O principal contrato chinês de minério de ferro caiu drasticamente do pico observado no ano passado. O cobre teve forte queda neste ano, sendo um claro sinal de demanda enfraquecida.

-1x-1.png

2. Queda nos preços dos imóveis

Por décadas considerados como investimento seguro na China, atualmente os imóveis têm sido vistos como dor de cabeça. Os preços dos imóveis residenciais novos na China caíram pelo 11º mês consecutivo, referente ao período terminado em 31 de julho de 2022.

FagE_lzXgAAyjCP.jpg

Esse é o ritmo mais lento de construção de residências desde 2009. A consequência é um excedente de metais como minério de ferro, carvão metalúrgico e cobre, materiais essenciais para a construção.

3. Menor processamento de petróleo bruto nas refinarias chinesas

As refinarias de petróleo da China estão processando 10% menos petróleo bruto desde abril, devido à queda na demanda provocada pelo recuo no consumo e na produção industrial. A demanda mais fraca da China por petróleo foi uma resposta ao aperto na oferta global de recursos energéticos provocado pela guerra na Ucrânia.

oilchina.png

Como foi a reação do Banco Popular da China e do mercado?

Após os dados econômicos decepcionantes, o banco central chinês surpreendeu com um corte inesperado na taxa de juros para apoiar a economia do país. Entretanto, o minúsculo 0,1% aplicado na semana passada dificilmente vai ajudar a aquecer a atividade econômica.

As ações chinesas em Hong Kong subiram nos 40 minutos entre o anúncio do BC chinês e a publicação dos outros dados. Na sequência, esses ganhos foram desfeitos e deram lugar a novas quedas.

O HK50 segue pressionado e pode voltar às mínimas de maio, perto dos 19.080 pontos. O par USDCNY já acumula mais de 8% de alta desde fevereiro.

HK50Daily.png

Semelhante

Últimas notícias

Deposite com sistemas de pagamento locais

Sinta o espírito de equipe

Aviso de coleta de dados

A FBS mantém registros de seus dados para operar este site. Ao pressionar o botão “Aceitar“, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

O próximo pedido de chamada para este número de telefone
estará disponível em

Se você tiver um problema urgente, por favor, fale conosco pelo
Chat ao vivo

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Não perca seu tempo. Acompanhe o impacto das NFP no dólar dos EUA e ganhe dinheiro!

Livro de Forex para Iniciantes

O livro de câmbio para iniciantes vai guiar você pelo mundo do trading.

Livro de Forex para Iniciantes

As coisas mais importantes para começar a negociar
Insira seu e-mail e nós vamos lhe mandar um guia Forex gratuito

Obrigado!

Nós enviamos um link especial para o seu e-mail.
Clique nesse link para confirmar seu endereço e receber um guia Forex para iniciantes gratuito.

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera