O que 2022 tem em reserva para o mercado de ações?

O que 2022 tem em reserva para o mercado de ações?

2021-12-21 • Atualizado

2021 foi um ano de surpresas para o mercado de ações, sobretudo nos EUA. A bolsa contrariou todas as projeções: todos estavam contando com uma queda nas ações, mas estas acabaram registrando máximas históricas, de novo e de novo, e vice-versa.

2022 não vai ser muito diferente. Vamos ver o que vai movimentar as ações no ano que vem.

1. Inflação e expectativa de alta dos juros

O mercado aprendeu a lição dos preços em alta à primeira vista em 2021. As empresas optaram por repassar os custos mais altos (transporte, materiais, mão de obra e salários) aos consumidores, que estavam animados para gastar o que pouparam ao longo de 2020. Consequentemente, as empresas registraram grandes lucros em 2021, graças à inflação alta.

Porém, quanto maiores os preços dos bens e serviços adquiridos pelos consumidores, menor a demanda e mais fraco o faturamento das empresas. Quando isso acontece, o mercado de ações não fica satisfeito.

Se a pressão inflacionária persistir ou aumentar na primeira metade de 2022, as coisas podem ficar complicadas. As ações são boa proteção contra a inflação até certo ponto, isto é, quando a inflação cresce entre 3% e 5%. Quando a alta dos preços passa dos 4%, ela começa a comprometer os lucros e afetar as ações.

Além disso, o fôlego da inflação vai colocar os bancos centrais na rota da política monetária contracionista, fazendo com que os juros subam e drenando a liquidez do mercado. O diretor do Federal Reserve, Jerome Powell, já disse que o órgão pode subir os juros três vezes ao longo de 2022.

Contudo, o JPMorgan vê o S&P 500 passando dos 5.000 pontos na primeira metade de 2022, o que seria uma alta potencial de 6% em relação aos níveis registrados atualmente.

2. China e sua rígida regulação

Pequim adotou neste ano medidas extremas para limitar os lucros das gigantes chinesas dos setores de tecnologia e educação, bem como restrições aos empréstimos a empreiteiras para diminuir sua dependência desse setor.

As ações offshore chinesas em Hong Kong figuram entre os piores desempenhos do mundo em 2021. O índice MSCI China está perto de seu menor nível desde 2006 em comparação com as ações globais.

Muitos dos fatores que esmagaram o mercado financeiro chinês vão continuar conosco em 2022. Os investidores ainda têm medo de medidas imprevistas pelo Partido Comunista. A expectativa é de continuação da repressão no setor tecnológico, visto que Pequim pediu a Didi Global para se retirar da Bolsa de Valores de Nova York, nos Estados Unidos.

Somam-se a isso a atual guerra comercial, o crescente estranhamento entre Pequim e Washington e o banimento recíproco de empresas de tecnologia chinesas e americanas em ambos os os países. Não podemos nos esquecer da crise nos setores imobiliário e habitacional na China.

Esses obstáculos vão impactar os lucros das empresas e atingir em cheio as ações americanas e chinesas, principalmente no setor de tecnologia.

3. Evolução da covid-19

A evolução da pandemia tem sido o principal driver do mercado há praticamente dois anos. Ela causou uma quebra no mercado em 2020 e depois lançou um rally histórico na esteira das campanhas de vacinação — que viabilizaram a reabertura da economia — em 2021.

Com a descoberta das variantes delta e ômicron, o mercado viu uma volatilidade caótica nos índices globais de ações.

A maioria dos analistas projeta que o vírus vai se tornar um efeito de menor importância no ano que vem, à medida que o mercado e a população se acostumam a conviver com a covid-19.

4. Cisnes negros

O ano de 2022 vai ser cheio de acontecimentos que podemos chamar de cisnes negros, isto é, acontecimentos súbitos que geram impacto inesperado no mercado porque são difíceis de prever.

Entre esses acontecimentos estão as eleições legislativas nos EUA, as eleições presidenciais na França, as tensões em Taiwan, a crise esmagadora na economia turca depois da queda histórica da lira, e a persistência dos congestionamentos nas cadeias de abastecimento.

O aquecimento global e a migração para energias limpas são outros elementos que os traders talvez precisem levar em conta. Além disso, os altos preços do carbono e a tributação ambiental de empresas que geram emissões danosas vão aumentar o custo de produção na indústria, o que pode impactar negativamente os lucros de algumas empresas e ações.

Por fim, não se esqueça de que a alta valorização das ações cria um mercado frágil que pode ser facilmente impactado mesmo pelo menor dos acontecimentos. É isso que estamos vendo no mercado de ações. O valor de algumas ações atingiu patamares exagerados e já não reflete o valor justo das mesmas. É como a formação de uma nova bolha, que pode estourar por conta dos motivos que citamos acima. O que vai acontecer se surgir mais um motivo? Ou será que a bolsa vai continuar contrariando as tendências?

Semelhante

Últimas notícias

Deposite com sistemas de pagamento locais

Jogue como um craque

Aviso de coleta de dados

A FBS mantém registros de seus dados para operar este site. Ao pressionar o botão “Aceitar“, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

O próximo pedido de chamada para este número de telefone
estará disponível em

Se você tiver um problema urgente, por favor, fale conosco pelo
Chat ao vivo

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Não perca seu tempo. Acompanhe o impacto das NFP no dólar dos EUA e ganhe dinheiro!

Livro de Forex para Iniciantes

O livro de câmbio para iniciantes vai guiar você pelo mundo do trading.

Livro de Forex para Iniciantes

As coisas mais importantes para começar a negociar
Insira seu e-mail e nós vamos lhe mandar um guia Forex gratuito

Obrigado!

Nós enviamos um link especial para o seu e-mail.
Clique nesse link para confirmar seu endereço e receber um guia Forex para iniciantes gratuito.

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera