Será que o dólar dos EUA vai subir de novo?

Será que o dólar dos EUA vai subir de novo?

2022-02-07 • Atualizado

Embora o índice do dólar tenha caído ao menor patamar em dois anos, há espaço para uma retomada.

O JPMorgan acredita que o dólar pode continuar sua subida mesmo depois que o Federal Reserve começar a aumentar os juros. O Fed anda tendo dificuldades para domar a inflação, atualmente em sua fase mais vigorosa desde os anos 80. O índice do dólar subiu cerca de 5% no ano passado, levantando dúvidas a respeito do fim ou não de sua tendência de alta.

Nós acreditamos que o USD tem mais espaço para subir e registrar ganhos maiores. O mercado ainda está em uma fase de descoberta, precificando os dados econômicos e as decisões do Fed. Observe que o pico do dólar costuma vir um ou dois meses após os aumentos dos juros pelo banco central americano.

Depois dos comentários de tom hawkish do diretor Powell na última reunião, ganharam força no mercado as expectativas de cinco aumentos na taxa de juros ao longo deste ano. O Fed pode optar por começar com um aumento de 0,50% na reunião de março.

O mercado está de olho no Fed e tenta prever suas próximas jogadas, pois trata-se de um ciclo bem incomum. A título de exemplo, a instituição começou prevendo que a inflação iria esfriar se os problemas na cadeia de abastecimento provocados pela pandemia fossem resolvidos. Contudo, recentemente, o Fed reconheceu que esse processo está demorando mais que o previsto.

Obstáculos para o dólar dos EUA

O dólar pode ter obstáculos à tendência de alta com a considerável mudança de tom do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra.

Banco da Inglaterra e Banco Central Europeu ambos atenderam as expectativas do mercado. O BOE aplicou o segundo aumento de 0,25% na taxa de juros, levando-a agora para 0,50%. Já o BCE manteve a política inalterada, mas mudou seu tom ao falar dos riscos da inflação na zona do euro.

O índice do dólar registrou sua pior semana em quase dois anos na última sexta-feira, após o euro chegar na máxima de três semanas. A libra subiu com as mudanças do BCE e do BOE. O EUR/USD registrou notável mudança na ação de preço na última sexta-feira (o maior deslocamento diário desde dezembro de 2020), depois de Christine Lagarde, presidente do BCE, reconhecer o crescente risco da inflação e se recusar a reafirmar a observação feita anteriormente de que uma alta dos juros neste ano seria altamente improvável. Trata-se de uma mudança brusca no tom da política monetária de um dos bancos centrais mais dovish do mundo. Com isso, a decisão de aumentar os juros na zona do euro em 2022 — anteriormente considerada inaceitável — agora é uma das opções na mesa.

Mesmo assim, os ganhos do euro não devem continuar a curto prazo por causa do iminente aperto na política do Fed, que vai dar forte apoio ao dólar.

Economia dos EUA melhorando

Os dados melhores que o esperado do mercado de trabalho americano deram força à moeda do país na última sexta-feira, alçando o índice do dólar de volta aos 95,46 pontos, após uma semana inteira de quedas para a moeda americana. Como a economia e o mercado de trabalho estão melhorando nos EUA, o Fed vai apertar a política e aumentar os juros na reunião de março.

No fim das contas, espera-se que o dólar continue sua tendência altista porque o pico ainda não foi alcançando. Contudo, o USD pode ter certa dificuldade perante a força do EUR dada pelo aperto da política do BCE, possivelmente limitando seus ganhos. Mesmo assim, tal dinâmica não vai inviabilizar a tendência de alta.

Semelhante

É possível evitar uma recessão?
É possível evitar uma recessão?

A pandemia continua prejudicando a atividade econômica na China, a guerra na Ucrânia segue impactando a economia europeia inteira, e os esforços do Federal Reserve para controlar a inflação ameaçam provocar uma recessão.

Últimas notícias

O CONSUMO E SUA INFLUÊNCIA NA ECONOMIA
O CONSUMO E SUA INFLUÊNCIA NA ECONOMIA

Como entender se uma economia está acelerando ou desacelerando? Quais os indicadores que podem nos orientar nesse sentido? Uma das formas de podermos avaliar essa situação é justamente o consumo das famílias, que se refere fundamentalmente aos bens…

CICLOS DE CRÉDITO NA ECONOMIA E O CASO BRASILEIRO
CICLOS DE CRÉDITO NA ECONOMIA E O CASO BRASILEIRO

Ciclos de crédito (ou ciclos de alavancagem) representam momentos na economia de um país em que as famílias e as empresas se endividam, para investir ou para gastar em segmentos diversos, o que acaba influenciando positivamente o nível de atividade…

CAUSAS DA INFLAÇÃO E RELAÇÃO COM O CÂMBIO
CAUSAS DA INFLAÇÃO E RELAÇÃO COM O CÂMBIO

A inflação (=aumento generalizado e contínuo dos preços de uma economia) é um fenômeno econômico muito importante, afetando praticamente todos os investimentos em ativos financeiros no mercado de capitais…

Deposite com sistemas de pagamento locais

Jogue como um craque

Aviso de coleta de dados

A FBS mantém registros de seus dados para operar este site. Ao pressionar o botão “Aceitar“, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

O próximo pedido de chamada para este número de telefone
estará disponível em

Se você tiver um problema urgente, por favor, fale conosco pelo
Chat ao vivo

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Não perca seu tempo. Acompanhe o impacto das NFP no dólar dos EUA e ganhe dinheiro!

Livro de Forex para Iniciantes

O livro de câmbio para iniciantes vai guiar você pelo mundo do trading.

Livro de Forex para Iniciantes

As coisas mais importantes para começar a negociar
Insira seu e-mail e nós vamos lhe mandar um guia Forex gratuito

Obrigado!

Nós enviamos um link especial para o seu e-mail.
Clique nesse link para confirmar seu endereço e receber um guia Forex para iniciantes gratuito.

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera