1. FBS corretora >
  2. Blog da FBS >
  3. Por que o mercado caiu?
2023-05-29 • Atualizado

Por que o mercado caiu?

cover.png

É sempre desanimador ver o mercado de ações passando por uma crise (crash). Quando os preços das ações estão caindo, os investidores começam a perder a confiança e vender suas posições, mesmo estando no prejuízo. Isso pode impactar negativamente o mercado de ações inteiro, gerar um aumento da inflação e até mesmo acompanhar o início de uma nova recessão econômica.

Neste artigo, vamos entender a situação atual do mercado de ações, o que causou o seu recente crash, as possíveis consequências e qual a previsão para que ele termine.

Destaques

  • Um crash no mercado de ações é uma queda muito rápida e inesperada dos preços, geralmente acontecendo em um único dia.
  • As quedas do mercado de ações podem preceder um mercado de baixa (bear market) prolongado e até mesmo ser acompanhadas de uma grande recessão econômica.
  • Um crash do mercado de ações pode ser causado pela inflação, problemas econômicos ou políticos globais e até mesmo decisões tomadas por governos distintos.
  • Relatórios ou comunicados oficiais podem ajudar os investidores a prever se o mercado está perto de entrar em colapso.

O que está acontecendo no mercado de ações agora?

O mercado de ações está passando por tempos difíceis. De maneira geral, o ano anterior foi difícil para a economia mundial, o que, por sua vez, influenciou a situação atual em todos os mercados financeiros. O índice S&P 500 caiu novamente, apesar da lenta subida após o crash de dezembro, e o recente colapso do Silicon Valley Bank realmente causou uma agitação no setor, significando que o atual mercado de baixa não vai se encerrar em um futuro próximo.

Atualmente, o mercado de ações está passando por um período de queda, visto que os investidores começaram a vender suas ações. Eles temem que os preços não subam tão cedo e que possam perder a oportunidade de recuperar seu capital investido.

1142-2.png

Por que o mercado de ações está em baixa?

Nos últimos dois anos, a economia desacelerou. As empresas já não estão faturando tanto quanto antes, o que aumenta a incerteza entre os investidores. Eles não têm mais convicção se o mercado vai se recuperar dessa situação, então começam a vender ações na carteira ao invés de adquirir mais ações, empurrando os preços para baixo e espantando os potenciais compradores.

Existem várias razões que levaram as ações a cair. Vamos tentar analisar as principais razões.

Inflação e aumento da taxa básica de juros

Pouco antes do início do novo ano, o mercado de ações despencou quando o Federal Reserve (banco central americano) anunciou o aumento para 4,4% nas taxas de juros pagas sobre os saldos das instituições mantidos junto ao órgão, na tentativa de combater a inflação violenta. Esta é uma prática comum que visa reduzir a quantidade de dinheiro em circulação e diminuir a atividade econômica da população, reduzindo assim a taxa de inflação.

No entanto, altas taxas de juros geralmente não são favoráveis ao mercado de ações. A alta dos juros encarece o crédito e as operações para as empresas. Menos negócios significa menos faturamento e lucros, o que impede o crescimento da empresa. A empresa impactada deixa de ser atraente para os investidores, então, geralmente, eles tentam se livrar das cotas que possuem e alocar seu capital em investimentos mais estáveis. Como resultado, o mercado de ações continua seu declínio, já que não houve entrada de capital por parte dos traders.

Disparidade entre oferta e demanda

Este fator está parcialmente ligado ao aumento das taxas de inflação. Como sabemos, oferta e demanda estão intimamente conectadas, e a alta demanda por bens incentiva uma oferta maior, elevando o preço desses bens. Assim, considerando que os investidores estão vendendo suas ações, a oferta delas começa a subir. Entretanto, as dificuldades financeiras atuais fazem com que os potenciais compradores tenham receio de adquirir essas ações. Isso significa que, embora a oferta esteja alta, a demanda por ações está bastante baixa, e essa disparidade faz com que seus preços diminuam. Porém, como as circunstâncias atuais afetam a maioria das empresas, essa desconexão entre oferta e demanda se espalhou pelo mercado de ações como um todo.

Influência dos mercados globais

A recente pandemia demonstrou como a globalização conectou as economias de todos os países. A covid-19 e as medidas adotadas para evitar que a doença se espalhasse cortaram muitas cadeias de abastecimento em todo o mundo. Mesmo agora, com a maioria dos países quase recuperados da pandemia, podemos ver como as medidas restritivas de quarentena na China causaram a escassez de recursos, necessários para produzir novos bens, afetando a produtividade e a lucratividade de muitas empresas em todo o mundo. Isso ilustra como as tendências e problemas que prevalecem em um mercado global tendem a afetar o estado de todas as outras economias no mundo, espalhando-se como uma reação em cadeia.

Acontecimentos geopolíticos

A estabilidade do mercado de ações pode ser afetada até mesmo pelos eventos que não têm relação direta com finanças. Conflitos internacionais e internos, desastres naturais, uma mudança radical de governo e outras circunstâncias imprevistas podem influenciar a capacidade de uma empresa de fornecer bens ou serviços, afetando seus ganhos e sua posição no mercado de ações. Logo, quando esses eventos atingem vários países ao mesmo tempo, o dano ao mercado de ações global é iminente.

Colapso de instituições financeiras importantes

O recente desastre do Silicon Valley Bank (SVB) causou uma grande onda de pânico em diferentes mercados. O SVB era o segundo maior banco da Califórnia, com um capital de US$ 200 bilhões, então seu colapso se tornou a segunda maior falência bancária da história dos EUA. Sua atuação no setor de capital de risco (venture capital) e startups significa que muitas dessas empresas provavelmente sofrerão com o colapso do banco, com algumas tendo que fechar as portas em um futuro próximo. Além disso, o S&P 500 apresentou a maior queda semanal desde o início de 2023. Este é um ótimo exemplo de quanto os bancos e outras instituições financeiras podem influenciar a estabilidade do mercado de ações.

Perigos do crash da bolsa de valores

Quando o mercado de ações enfrenta uma queda inesperada de preços, muitos investidores podem ficar assustados, deixando de comprar novas ações. Eles tentam se livrar do que consideram investimentos não confiáveis. Todavia, as ações são uma fonte muito importante de apoio monetário para as empresas e, sem investidores suficientes, suas operações podem desacelerar. As empresas podem precisar cortar muitas despesas e demitir trabalhadores, aumentando o índice geral de desemprego. Pessoas desempregadas tendem a gastar menos dinheiro, e isso faz com que a receita das empresas caia ainda mais. Este ciclo interminável pode eventualmente levar a um declínio na economia e até mesmo causar uma nova recessão econômica, algo que já aconteceu no passado. É por isso que as quedas do mercado de ações muitas vezes causam pânico entre o público geral.

1142-3.png

Quando o crash do mercado de ações vai acabar?

Com o mercado em baixa, você pode achar que essa retração nunca irá terminar. No entanto, esta não é a primeira vez que os mercados de ações globais enfrentaram um crash tão dramático, e muitos traders esquecem que o mercado de ações sempre se move em ciclos. Um mercado de baixa, com seus preços caindo e um sentimento negativo por parte dos investidores, é sempre seguido por um mercado de alta que dura muito mais.

Pode demorar um pouco para que os preços voltem a subir, mas isso acontecerá eventualmente. A melhor maneira de descobrir o momento em que isso irá acontecer é seguindo os relatórios oficiais, as decisões de política monetária tomadas pelos bancos centrais e as publicações econômicas.

Por exemplo, o relatório das Folhas de Pagamento Não Agrícolas (Nonfarm Payrolls, ou NFP) fornece informações sobre a situação atual do mercado de trabalho nos EUA. Os investidores prestam muita atenção a este relatório, pois ele pode indicar se os preços das ações estão mais propensos a subir ou cair. Se o relatório das NFP mostra um forte crescimento do índice de emprego, isso é sinal de uma economia forte. Por outro lado, se o resultado for um baixo crescimento do número de empregos ou uma alta taxa de desemprego, é provável que a economia esteja passando por dificuldades, podendo, em breve, haver problemas no mercado de ações.

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) é outro indicador que pode ser útil para os investidores, pois ele é usado para medir a taxa de inflação geral. Se o CPI indicar que a inflação está ficando perigosamente alta, é provável que o governo aumente as taxas de juros, o que pode levar à queda nos preços das ações; algo que vimos acontecer recentemente nos EUA.

Há muitos outros relatórios e publicações que podem oferecer uma visão mais ampla. Acompanhe as divulgações do mundo financeiro e esteja à frente do mercado com o Calendário Econômico da FBS. Com ele você poderá avaliar as chances de o mercado de ações cair ou se recuperar, além de se preparar adequadamente.

Com base nos dados mencionados acima, o Federal Reserve (o banco central dos EUA) e outros reguladores tomam suas decisões sobre a mudança da taxa de juros. Quando a inflação atinge o pico e as autoridades têm certeza de que ela cairá em breve, o Fed reduz a taxa de juros, enfraquecendo o dólar americano e empurrando o preço das ações para cima.

Conclusão

Esta década teve um começo bastante difícil, com um crash seguido de outro no mercado de ações ocorrendo em um intervalo relativamente curto. É muito difícil dizer em quanto tempo a tendência baixista do mercado de ações será substituída por um movimento ascendente de preços. A única coisa que investidores e traders podem fazer no momento é esperar por mais comunicados oficiais e evitar tomar decisões precipitadas embasadas no medo.

Perguntas frequentes

Por que as ações sobem?

O preço das ações sobe quando muitos traders desejam comprá-las. Quanto maior a demanda por uma ação, menor se torna a oferta, o que significa que as cotas restantes ficam mais caras de serem adquirias pelos compradores.

O que está acontecendo com mercado de ações?

No momento, o mercado de ações está em declínio. Isso se deve à alta inflação, a eventos geopolíticos e ao recente aumento nas taxas de juros, tornando os empréstimos mais caros.

Por que o mercado está caindo?

O mercado cai quando a demanda pelos valores mobiliários diminui. Um mercado baixista (bear market) prolongado ocorre quando a economia está passando por dificuldades, fazendo com que investidores percam a confiança e vendam as ações que possuem.

  • 788

Aviso de coleta de dados

A FBS mantém registros de seus dados para operar este site. Ao pressionar o botão “Aceitar“, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

O próximo pedido de chamada para este número de telefone
estará disponível em

Se você tiver um problema urgente, por favor, fale conosco pelo
Chat ao vivo

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Não perca seu tempo. Acompanhe o impacto das NFP no dólar dos EUA e ganhe dinheiro!

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera