1. FBS corretora >
  2. Blog da FBS >
  3. O impacto dos acordos comerciais globais no trading de Forex
2023-06-27 • Atualizado

O impacto dos acordos comerciais globais no trading de Forex

cover.png

O mercado Forex é um dos mercados financeiros mais líquidos e negociados ativamente. Existem muitas razões por trás de sua popularidade, mas é impossível argumentar que a volatilidade das taxas de câmbio é uma delas. Como é de conhecimento comum, o valor das moedas pode ser facilmente afetado por vários fatores diferentes: eventos geopolíticos, instabilidades econômicas, tendências nas redes sociais, etc.

O que passa muitas vezes despercebido, no entanto, é como o comércio e os acordos comerciais internacionais podem influenciar a taxa de câmbio das moedas e, por sua vez, a negociação de Forex. Neste artigo, você aprenderá sobre os acordos comerciais globais, suas funções e como eles afetam o valor das moedas nacionais.

Comércio internacional: como funciona?

Se você olhar o conteúdo da sua geladeira, não encontrará nada de surpreendente ou que chame sua atenção. Mas se seus ancestrais pudessem espiar seus suprimentos, ficariam chocados ao encontrar mercadorias estrangeiras que nunca viram em suas vidas. Mas agora, graças às relações comerciais altamente desenvolvidas com países de todo o mundo, você pode comprar coisas que seus concidadãos de cem anos atrás nunca souberam que existiam.

O comércio internacional refere-se à compra (importação) e venda (exportação) de vários bens em que o comprador e o vendedor são de países diferentes. Esses bens podem incluir alimentos, materiais e dispositivos.

A importação e exportação de mercadorias desempenha um papel essencial no crescimento econômico de um país. Se tiver recursos em abundância, vendê-los traria receita adicional ao orçamento do estado. Ao mesmo tempo, a importação pode suprir a escassez de um produto e estimular o crescimento econômico de novas indústrias.

Benefícios do comércio internacional

  • O comércio internacional pode fornecer aos cidadãos de um país produtos que, de outra forma, não estariam disponíveis para eles.
  • Embora os bens importados também possam incluir produtos já presentes no mercado doméstico, eles podem incitar os produtores domésticos a aumentar a qualidade de seus produtos e manter os preços razoavelmente baixos se quiserem lidar com seus concorrentes estrangeiros.
  • As empresas nacionais têm a oportunidade de expandir sua base de clientes e aumentar suas receitas, o que impacta positivamente a economia.
  • Se uma empresa estiver presente em vários países, ela não será severamente afetada caso um dos países sofra com crises econômicas e outros fatores de risco.
  • As empresas em expansão precisam de mais funcionários e criam novas oportunidades de emprego, ajudando a reduzir as taxas de desemprego locais.

1995-01.png

O que são acordos comerciais internacionais?

Os acordos comerciais globais são tratados que definem os termos e condições para importação e exportação de mercadorias entre dois ou mais países.

Esses acordos são supervisionados por organizações de comércio internacional, incluindo a World Trade Organization, a International Chamber of Commerce, a United Nations Conference on Trade e outras instituições. Essas organizações garantem que os acordos comerciais internacionais estejam em conformidade com o Direito do Comércio Internacional.

Os acordos comerciais globais diferem dos contratos de venda de bens feitos entre empresas. O primeiro estabelece as relações comerciais entre os países, estabelecendo disposições sobre impostos, tarifas, cotas, restrições comerciais, garantias de investimentos, etc. Eles fornecem o quadro de regras para a compra e venda de bens que todas as partes do acordo devem aderir.

Exemplos de acordos comerciais internacionais são o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (entre os EUA, Canadá e México), a Associação das Nações do Sudeste Asiático (Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura e Tailândia) e até mesmo a União Européia, embora seja muito mais complexo.

Como os acordos comerciais globais afetam o mercado de Forex?

Agora que você sabe mais sobre comércio internacional, é hora de saber a resposta para a pergunta principal: como os acordos comerciais globais influenciam as taxas de câmbio?

Quando dois ou mais países entram em um acordo comercial, não apenas estabelecem relações comerciais, mas também alteram seu sistema socioeconômico. O preço dos bens, novas oportunidades de emprego, os níveis de oferta e demanda de uma determinada moeda, lucros de exportação e custos de importação afetam diretamente a economia de um país e a vida de sua população, o que naturalmente afeta a força de uma moeda nacional.

Além disso, os países têm interesses diferentes dependendo de seu papel nas relações comerciais globais.

Os países interessados em exportar seus produtos tentarão manter baixas as taxas de câmbio de suas moedas para que as empresas exportadoras desses países obtenham mais lucros.

Por outro lado, os países importadores estão interessados na valorização gradual de suas moedas nacionais, o que buscam alcançar comprando bens e serviços a preços mais baixos.

A principal questão nessas relações comerciais é encontrar o equilíbrio certo para ambas as partes do acordo. Sem isso, há um alto risco de volatilidade excessiva da taxa de câmbio, o que não é bom para as transações comerciais. (Além do mais, nem todos os traders conseguem encontrar oportunidades de trading em mercados altamente voláteis.)

Felizmente, os acordos comerciais internacionais permitem que os países encontrem um equilíbrio ideal entre seus objetivos e reduzam o risco de volatilidade incontrolável da taxa de câmbio.

1995-03.png

Tipos de acordos comerciais globais e suas funções

Existem muitas classificações de acordos comerciais internacionais, mas vamos nos concentrar no número de partes envolvidas.

Acordos comerciais unilaterais

A principal função dos acordos comerciais unilaterais é conceder preferências específicas para a importação de um produto comercial para um determinado país. Um exemplo desses acordos é o Sistema Generalizado de Preferências de 1976 entre os EUA e 119 países em desenvolvimento.

Como regra, quando um acordo unilateral é assinado, o país beneficiário aumenta suas exportações, o que leva a um desenvolvimento mais rápido e, eventualmente, ao aumento da cotação da moeda nacional.

Acordos comerciais bilaterais

Esses acordos são assinados entre dois países. Os acordos comerciais bilaterais concentram-se principalmente nas concessões especiais que a parte importadora concede ao país exportador. Isso inclui redução de impostos, remoção de tarifas, maior presença no mercado, etc.

O acordo comercial entre a UE e o Japão em 2019 é um excelente exemplo desses acordos. De acordo com o acordo, o Japão deveria remover "tarifas e outras barreiras comerciais" e "evitar obstáculos ao comércio", bem como "rejeitar o protecionismo".

Os acordos comerciais bilaterais têm um impacto positivo nas moedas dos países beneficiários.

Acordos comerciais multilaterais

Este tipo de acordo comercial é semelhante aos acordos bilaterais, embora envolva vários países.

Um dos exemplos mais conhecidos de acordos multilaterais é o USMCA, um tratado entre os EUA, México e Canadá que substituiu o Acordo de Livre Comércio da América do Norte. No entanto, ao contrário dos exemplos mencionados acima, o objetivo do USMCA era limitar o envolvimento dos países nos mercados uns dos outros.

O USMCA foi o resultado da agressiva política protecionista do presidente Trump. A negociação e posterior ratificação do acordo criou o mais grave ruído macroeconômico, afetando as principais moedas dos participantes - USD, CAD e MXN.

O desacordo sobre a substituição do NAFTA estava presente no sistema político dos EUA e no circuito externo. Por exemplo, o México estava pressionando de todas as formas para ratificar o tratado, enquanto o Canadá não tinha pressa em chegar a um acordo. A coordenação foi acompanhada pelo escândalo relacionado ao aumento das tarifas de importação de aço e alumínio do Canadá. Consequentemente, agindo de forma agressiva, os EUA chegaram a ameaçar o Canadá de aumentar as tarifas de importação de automóveis se o acordo não fosse ratificado.

Todo esse tempo, o mercado de câmbio esteve bastante agitado.

Como resultado, o USDCAD caiu quase 5% em 2019 (negociações do acordo) e uma queda de 1,7% em 2020.

Como você pode perceber, os acordos comerciais internacionais podem deixar um efeito negativo duradouro nas moedas nacionais dos países participantes.

Conclusão

Os acordos comerciais globais trazem muitas mudanças para o estado econômico dos países envolvidos. O impacto que eles deixam no comércio e na balança de pagamentos de cada país afeta a cotação das moedas nacionais e sua posição no mercado de Forex. Acompanhar as notícias sobre os últimos acordos comerciais internacionais pode ajudá-lo a se preparar para possíveis mudanças nas taxas de câmbio e encontrar oportunidades de trading lucrativas.

  • 809

Aviso de coleta de dados

A FBS mantém registros de seus dados para operar este site. Ao pressionar o botão “Aceitar“, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Ligue de volta

Um gerente ligará para você em breve.

Alterar número

Seu pedido foi aceito

Um gerente ligará para você em breve.

O próximo pedido de chamada para este número de telefone
estará disponível em

Se você tiver um problema urgente, por favor, fale conosco pelo
Chat ao vivo

Erro interno. Por favor, tente novamente mais tarde

Não perca seu tempo. Acompanhe o impacto das NFP no dólar dos EUA e ganhe dinheiro!

Você está usando uma versão antiga de seu navegador.

Atualize para a versão mais recente ou experimente outro navegador para uma experiência comercial mais segura, confortável e produtiva.

Safari Chrome Firefox Opera